Em 2014 a Instituição foi contemplada com um patrocínio do Banco Itaú e do Ministério da Cultura, objetivando a digitalização de parte do seu acervo, notadamente periódicos, recortes de jornais revistas e as fitas de vídeos que integram  os fundos documental e áudio visual da Casa.

Os benefícios alcançados com a realização desta ação vão além da simples preservação dos documentos, em busca da otimização do atendimento da demanda dos pesquisadores, viabilizada por um instrumento em formato digital que, proporcionará o reconhecimento pleno do acervo documental e a monitoração do seu crescimento, propiciando a racionalização de tempo, ampliação do acesso através da rede mundial de computadores, além de evitar a manipulação desnecessária.

A realização deste trabalho reflete a missão mais nobre da FCJA e não teria sido possível sem o apoio inestimável do Ministério da Cultura e do Banco Itaú, através da Lei Rouanet.