Jorge Amado no além-mar
BR FCJA J/PP.di / B433j por(BR) 1998


Referência

BERGAMO, Edvaldo Aparecido. Jorge Amado no além-mar: política e literatura na representação da infância marginalizada. Orientadora: Profª. Dra. Tania Celestino de Macêdo. São Paulo, 1998. 146 f. Dissertação(Mestrado em Letras - Literaturas de Língua Portuguesa)-Faculdade de Ciências e Letras de Assis, Universidade Estadual Paulista, São Paulo,1998.

Tipo

Dissertação

Resumo

Partindo do conceito de macrossistema literário, instituído por Benjamin Abdala Jr., para compreender a dialética confluência/divergência de parâmetros estéticos e ideológicos que informam as produções engajadas das literaturas de Língua Portuguesa, este trabalho pretende investigar como alguns procedimentos narrativos (adesão afetiva do narrador ao relato, representação positiva do oprimido e o processo de degradação do espaço) são retomados/transformados por determinadas obras engajadas, tendo como elemento aglutinador a representação da infância marginalizada, além da vinculação a uma perspectiva política de esquerda. São elas: Capitães da areia (1937), de Jorge Amado, Gaibéus (1940), de Alves Redol, Esteiros (1941), de Soeiro Pereira Gomes e “Companheiros”, de Luandino Vieira, presente em A cidade e a infância (1960). De acordo com a dinâmica cultural e intertextual que envolve as literaturas de Língua Portuguesa, proposta pelo macrossistema, o cotejamento dos textos não é guiado por qualquer ideia de subordinação comparatista de uma obra em relação à outra, já que essas narrativas são observadas a partir de um mesmo patamar crítico, ainda que reconhecendo o papel pioneiro exercido por Jorge Amado em relação ao engajamento literário em Língua Portuguesa.

Notas

  • INTRODUÇÃO
  • CAPÍTULO 1
  • O MACROSSISTEMA LITERÁRIO
  • 1.1 Literatura comparada e o papel da diferença / 1.2 O macrossistema literário e a literatura engajada
  • CAPÍTULO 2
  • LITERATURA E ENGAJAMENTO: UMA QUESTÃO “CRÍTICA”
  • 2.1 Literatura, política e crítica literária / 2.2 A crítica e o engajamento literário
  • CAPÍTULO 3
  • OS ANJOS MARGINAIS ATRAVESSAM O ATLÂNTICO
  • 3.1 Pressupostos teóricos / 3.1.1 Narrador: uma questão de “ponto de vista” / 3.1.2 A personagem de ficção / 3.2 A hora e a vez do marginalizado / 3.3 Jorge Amado no além-mar / 3.4 A representação ideológica da personagem / 3.5 Militância e engajamento
  • CAPÍTULO 4
  • O ESPAÇO DO MARGINALIZADO: UMA DINÂMICA OPOSITIVA
  • 4.1 Pressupostos teóricos / 4.1.1 O espaço na narrativa / 4.2 O espaço do marginalizado / 4.3 Os espaços solidário / 4.4 Espaços da liberdade x espaços da opressão / 4.5 Espaço e denúncia social
  • CONCLUSÃO
  • Bibliografia do corpus literário básico
  • Bibliografia geral

Palavras-chave

J/PP.di B433j; J/PP.di; JA; ANÁLISE; CAPITÃES DA AREIA; PERSONAGEM; POLÍTICA; DEPOIMENTO; LITERATURA COMPARADA; MENINO DE RUA; INFÂNCIA; MENOR ABANDONADO