Acervo de documentos


ARTES plásticas BR FCJA J/P / ESTO por(BR)/ing 1981

ARTES plásticas. Estoril - Sol, Estoril, ano 4, n.8, outono/inverno 1981.

Reportagem sobre algumas manifestações culturais e artísticas realizados no segundo semestre de 1981 na Galeria de Arte do Casino Estoril.

FIGURAS & factos BR FCJA J/P / ESTO por(BR)/ing 1981

FIGURAS & factos. Estoril - Sol, Estoril, ano 4, n.8, p. 35-39, outono/inverno 1981.

Seção sobre a participação de personalidades importantes em eventos realizados no Hotel Estoril-Sol e Casino Estoril.

Jorge Amado BR FCJA J/PP.e / F87jb por(BR) 2016

FRAGA, Myriam; FONSECA, Aleilton; HOISEL, Evelina (Org.). Jorge Amado: Bahia de Todos-os-Santos: guia de ruas e mistérios. Capa por Camilo Fróes e Leo Dantas. Salvador: Casa de Palavras, 2016. 270 p. ISBN 978-85-7278-133-6. Textos apresentados no Curso Jorge Amado 2015, V Colóquio de Literatura Brasileira, Academia Brasileira de Letras, Salvador, BA, 11 a 14 de agosto 2015.

No período de 11 a 14 de agosto de 2015, realizou-se, na Academia de Letras da Bahia e na Fundação Casa de Jorge Amado, mais uma edição do Curso Jorge Amado – Colóquio de Literatura Brasileira, tendo como foco Bahia de Todos-os-Santos: guia de ruas e mistérios. Reunindo estudiosos da obra de Jorge Amado, as conferências e as comunicações atestam, mais uma vez, a fecundidade da ficção amadiana e o interesse que ela tem despertado nos meios acadêmicos, no Brasil e no estrangeiro. O livro que agora é ofertado ao público traz o registro dos trabalhos, possibilitando a difusão de grande pare do material apresentado no Curso Jorge Amado 2015 e no V Colóquio de Literatura Brasileira. Na apresentação do livro de Jacques Salah ‘A Bahia de Jorge Amado’ (Salvador: Casa de Palavras, 2008), a saudosa Myrima Fraga, idealizadora e coordenadora do curso Jorge Amado, coordenação que exerceu com vigor e entusiasmo desde 2011, ano da sua primeira edição, lança a seguinte pergunta no início do seu texto: Que poderosos desígnios fazem com que uma cidade seja tocada por um véu de mistério que a torna diferente e única entre tantas? [...] O que será que transforma uma cidade em lenda viva? Não somente a cidade traçada em Bahia de Todos-os-Santos: guia de ruas e mistérios (1945), livro que, em 2015, tornou-se septuagenário, mas a cidade que, debruçada sobre o mar, se espalha nas diversas narrativas romanescas e lhes impõe esquemas de civilização oriundos de uma multiplicidade de vertentes da religião, do folclore, de componentes étnicos, míticos, históricos, antropológicos e de suas características físicas. A cidade da Bahia em seus múltiplos aspectos está presente em variados níveis da obra amadiana, tornado-se, assim, uma personagem onipresente, com todos os seus mistérios evocados pelo romancista.

Jorge Amado BR FCJA J/PP.e / P877j por(BR) 2011

PORTELLA, Eduardo. Jorge Amado: a sabedoria da fábula. Rio de Janeiro: Tempo Brasileiro, 2011. 112 p. (Biblioteca do Colégio do Brasil; 16). ISBN 978-85-282-0156-7.

Estão reunidos aqui textos/artigos que perfazem mais de cinqüenta anos sobre a vida e a obra de Jorge Amado. Foram escritos no embate do dia a dia, em circunstâncias as mais diversas. Jorge Amado chegou a afirmar publicamente, na homenagem a ele prestada pelo Centro Georges Pompidou (Paris), por ocasião de seus oitenta anos, que Eduardo Portella foi o crítico brasileiro que melhor compreendera o seu trabalho.

Jorge Amado BR FCJA J/PP.e / V528j por(BR) 2015

VEIGA, Benedito. Jorge Amado: presenças da hora da guerra em encontros acadêmicos. Rio de Janeiro: 7Letras, 2015. 260 p. ISBN 978-85-421-0350.

Com este livro, Benedito Veiga torna-se um dos principais estudiosos da obra de Jorge Amado. Depois de se dedicar ao estudo de alguns romances amadianos, revelando os diversos aspectos e valores que inserem na cultura brasileira, o ensaísta debruça-se sobre as suas crônicas de guerra, comentando-as e anotando-as com interesse e eficiência. Nos seus primeiros anos, Jorge Amado desenvolveu uma intensa atividade política, como militante do Partido Comunista Brasileiro, participando dos grandes debates da época. Durante a Segunda Guerra Mundial, atuou como jornalista, tendo assinado a coluna “Hora da Guerra” (dez./1942 a out./1944), no periódico O Imparcial, em Salvador-Bahia. A partir dessas crônicas, Veiga comenta diversas ideias do escritor, destacando os vínculos que estabelece entre atuação jornalística e sua produção ficcional. O ensaísta observa que, nas crônicas de “Hora da Guerra”, Amado centra sua preocupação no conflito bélico e no seu contexto, e discute a realidade artística e cultural daquele conturbado período. Dessa forma, demonstra que várias crônicas tratam dos vínculos da arte com princípios e liberdades humanas, comentam questões de arte e literatura, discutem sua natureza, modalidade e recepção, assim como produções hibridas predominantemente em linguagem literária. Amado conclama à resistência os artistas e escritores, na crônica intitulada “A poesia também é uma arma”. Nesse mesmo período de intensa participação política, o autor publica dois romances, Terras do sem fim (1943) e São Jorge dos Ilhéus (1944). Os leitores de Jorge Amado encontram aqui vários aspectos do pensamento, da ideologia, da visão de mundo e da concepção acerca da sociedade brasileira durante a Segunda Guerra. E tudo isso nos permite redimensionar e atualizar o perfil do escritor, de maneira mais completa e consistente.

Caminhos para conhecer Dona Flor BR FCJA J/PP.e / V528ca por(BR) 2016

VEIGA, Benedito. Caminhos para conhecer Dona Flor: no cinquentenário da narrativa de Jorge Amado. Rio de Janeiro: 7Letras, 2016. 264 p. ISBN 978-85-421-0425-7.

Para comemorar o cinqüentenário de Dona Flor e seus dois maridos (1966), uma das mais célebres obras de Jorge Amado, Benedito Veiga apresenta neste livro o resultado de uma ampla pesquisa que percorreu os caminhos da recepção do lançamento do romance em artigos publicados em jornais e revistas da Bahia, de São Paulo e do Rio de Janeiro. Ainda pensando sobre a recepção o autor também de debruça sobre a adaptação da obra para o cinema, com foco na transposição do romance (mídia impressa) para o cinema (mídia visual). Com excelente trabalho de fontes primárias, Caminhos para conhecer Dona Flor, é um livro indispensável para todos aqueles interessados na obra de Jorge Amado, bem como na história e na cultura brasileira da década de 1960.

BR FCJA J/P / ESTO por(BR)/ing 1985

ESTORIL - SOL. Estoril: Casino Estoril, ano 8, n.16, outono/inverno 1985. 58 p.

.

ARTES plásticas BR FCJA J/P / ESTO por(BR)/ing 1985

ARTES plásticas. Estoril - Sol, Estoril, ano 8, n.16, p. 37-40, outono/inverno 1985.

Matéria sobre exposições realizadas no Casino Estoril.

FIGURAS & factos BR FCJA J/P / ESTO por(BR)/ing 1985

FIGURAS & factos. Estoril - Sol, Estoril, ano 8, n.16, p. 45-47, outono/inverno 1985.

Seção sobre a participação de personalidades importantes em eventos realizados no Hotel Estoril-Sol e Casino Estoril.

BR FCJA J/P / ESTU por(BR) 1974

ESTUDOS LEOPOLDENSES. São Leopoldo: Universidade do Vale do Rio dos Sinos, n.27, 1974. 72 p.

.


5753 documentos