Acervo de documentos


Myth and identify in short stories by Jorge Amado BR FCJA J/PP.ac / V713m ing [1986]

VIEIRA, Neslson H. Myth and identify in short stories by Jorge Amado. [s.n.], [1986]. Paginação irregular. Separata de: Studies in short fiction, XXIII, 1, Winter, 1986.

Calls attention to three neglected works of short fiction by Jorge Amado and considers them as workable, capsulized sources for insights into Amado's thematic and narrative scheme. Amado's frequent depiction of the high values of the proletariat or underdog against the false ones of the bourgeoisie; Amado's juxtaposition of freedom and social convention revealing keen perception of false social mores and complex issues.

Aimer le français aujourd'hui BR FCJA J/PA.tx / G212a fra 1978

GARDIES, René; GARDIES, Maryse. Aimer le français aujourd'hui: textes expression communication. [Amar o francês hoje: textos expressão comunicação]. Paris: Scodel, 1978. 256 p. (5, programme 1978).

Livro didático do idioma francês.

O que é que a baiana tem? BR FCJA J/PA.dp / C378q por(BR) 2013

CAYMMI, Stella. O que é que a baiana tem?: Dorival Caymmi na era do rádio. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2013. 294 p. , il. color. ISBN 978-85-200-1131-7.

Neste livro, Stella Caymmi celebra os 90 anos do rádio no Brasil ao contar a trajetória de seu avô na música popular brasileira. Logo depois de chegar ao Rio de Janeiro, em 1938, Dorival Caymmi já brilhava como autor do samba “O que é que a baiana tem?”, lançado pela estrelíssima Carmen Miranda no cinema, no rádio e no disco, além de ser reconhecido também por seu talento como cantor em suas atuações na Rádio Nacional. A importância de Caymmi na carreira de Carmen, seu convívio com amigos e colegas da música e sua participação na luta pelos direitos dos compositores, tudo isso está registrado e é analisado por sua neta.

Caderno de leituras - a literatura de Jorge Amado BR FCJA J/PP.e / G574li por(BR) 2008

GOLDSTEIN, Norma Seltzer (Org.). Caderno de leituras - a literatura de Jorge Amado: orientações para o trabalho em sala de aula. Textos por Norma Seltzer Goldstein et al. Imagem da capa por Zélia Gattai. Imagens do miolo por Acervo Fundação Casa de Jorge Amado et al. São Paulo: Companhia das Letras, 2008. 96 p. , il. (Coleção Jorge Amado). ISBN 978-85-359-1344-6.

O Caderno de Leituras faz parte das atividades que acompanham a reedição da obra de Jorge Amado pela Companhia das Letras. Com a coordenação de Norma Seltzer Goldstein, o Caderno pretende dar apoio didático aos professores do ensino fundamental e médio que queiram utilizar a obra do romancista baiano nas escolas. Criados em 1999 com o intuito de melhorar o aproveitamento da produção literária no processo educativo, os Cadernos de Leituras da Companhia das Letras desde então se espalharam rapidamente pelas salas de aula de todo o Brasil. E não será diferente com este, dedicado a Jorge Amado. Aqui estão presentes não só o rico universo narrativo do escritor como essa sociedade feita de igualdade mas também de muita desigualdade, os personagens ambivalentes, as separações de gênero que opõem o mundo patriarcal ao espaço do feminino, além de análises acerca da prosa saborosa desse literato que inventou, a partir de seus livros, um Brasil baiano. O Caderno traz ainda atividades, imagens e depoimentos que pretendem ajudar os professores nessa sua atividade de divulgação e ampliação do contingente de leitores no Brasil, tarefa tão prazerosa como repleta de desafios. Este é o primeiro Caderno dedicado à obra de Jorge Amado; depois virá outro, que tratará da feição social deste autor, que sempre manteve um diálogo agudo com a realidade de seu tempo. Os textos, as atividades, as sugestões de leitura, o material iconográfico e as informações complementares aqui reunidos são mais uma iniciativa da Companhia das Letras para estreitar o contato com o professor que se dedica a despertar nas novas gerações a paixão pela leitura.

Las mujeres de Jorge Amado BR FCJA J/PP.e / H478m esp(a) 2015

HERNÁNDEZ CASTRO, Gustavo. Las mujeres de Jorge Amado: un análisis socioliterario de la novela Tieta do agreste. [As mulheres e Jorge Amado: uma análise sócio literária do romance Tieta do agreste ]. San José: Ediciones Didácticas Nexo, 2015. 202 p. , il. color. ISBN 978-9968-557-64-1.

El libro analiza la obra ficcional de Jorge Amado, Tieta do Agreste pastora de cabras ou a volta da filha pródiga, desde la sociología literaria. En esta obra, se analiza la marginalización de las mujeres latinoamericanas, problemática cuyos rasgos típicos se denotan claramente en la novelística de este escrito. Amado, al ser un escritor que se alimenta de las clases más desposeídas, logra encamar y problematizar la verdadera participación de las mujeres brasileñas dentro de la sociedad. Es a partir de esa realidad histórica que hace sentir la presencia de un personaje problemático (Tieta) y su misión concreta: romper las ataduras de la sociedad patriarcal para demostrar que hombres y mujeres pueden trabajar juntos por el bien común y las transformaciones sociales.

Correspondências BR FCJA J/PP.e / A353c por(P) / fra 1972

ALENCAR, José Arraes de. Correspondências. Lisboa: [s.n.], 1972. 30 p.

Encadernado epistolar de José Arraes de Alencar, contendo correspondências do autor enviadas para vários intelectuais, dentre eles, Jorge Amado. No texto o autor faz uma analise e elogia o livro ABC de Castro Alves, escrito por Amado.

Rua Alagoinhas 33, Rio vermelho BR FCJA J/PP.te / S11r por(BR) 2016

SÁ, Alzira Queiróz Gondim Tude de. Rua Alagoinhas 33, Rio vermelho: a casa de Jorge Amado: mediação fotográfica revela o lugar da intimidade. Orientadora: Profª. Dra. Kátia de Carvalho. Salvador, 2016. 260 f., il. color. Tese(Doutorado em Ciência da Informação)-Instituto de Ciência da Informação, Universidade Federal da Bahia, Salvador, 2016.

Este estudo se propõe a demonstrar, através da análise e leitura dos registros fotográficos de objetos que compõem uma casa, que os mesmos podem se constituir numa fonte mediadora de informação sobre o capital social e cultural de um sujeito ressaltando, nesse processo, o olhar do fotógrafo como mediador. Compõe um quadro teórico conceitual que estuda o fenômeno fotográfico em sua historicidade e complexidade epistemológica, enquanto documento, representação e fonte de memória. Investiga sobre a ascensão da fotografia como documento social, como um instrumento da pesquisa cientifica, sobre a sua apropriação e uso pelas ciências sociais e em especial pela Ciência da Informação. Desvela sua potencialidade como mediadora cultural, através do estudo e análise dos registros fotográficos dos objetos da casa do escritor Jorge Amado, contidos no livro Rua Alagoinhas 33, Rio Vermelho, eleito como universo da pesquisa. Como recorte, foi designado a sala de visitas e os registros fotográficos dos objetos cujas autorias foram identificadas, perfazendo um total de 32 (trinta e dois) registros. A pesquisa enquadra-se na tipologia dos estudos exploratórios e descritivos cuja técnica adotada foi a da pesquisa bibliográfica e documental e como instrumento de coleta de dados aplica uma entrevista com o fotografo, a qual se juntou a observação direta. Apropria-se do método heurístico, caracterizado como intuitivo e experimental e através do processo de desmontagem e remontagem, implica identificação, numeração e resumo temático de cada figura/objeto, no detalhamento e descrição, foram criados oito grupos temáticos. A análise e releitura dessas figuras/objetos agrupados por semelhanças, identidades, incidências autorais, no processo de remontagem, favoreceram que à constituição da rede sociocultural tecida pelo escritor Jorge Amado, fosse dada a visibilidade pretendida. Como resultado o estudo demonstra que o processo de entrelaçamento entre documento, imagem, memória, informação e cultura aponta para a potencialidade da fotografia como mediadora cultural, abrindo assim novas possibilidades de estudo no campo da Ciência da Informação.

Essencial Jorge Amado BR FCJA J/PP.e / S578e por(BR) 2010

SILVA, Alberto da Costa e. (Sel.). Essencial Jorge Amado. Seleção e prefácio por Alberto da Costa e Silva. São Paulo: Penguin Classics Companhia das Letras, 2010. 448 p. (Clássicos). ISBN 978-85-63560-04-9.

Além de ter se tornado um dos maiores nomes da nossa literatura e o escritor brasileiro mais difundido no exterior, Jorge Amado é um verdadeiro clássico das nossas letras. Seus romances, como Jubiabá, Capitães da Areia, Terras do sem-fim, Gabriela, cravo e canela, Dona Flor e seus dois maridos, Tenda dos Milagres e Tieta do Agreste, se tornaram extremamente populares, foram traduzidos e publicados em mais de cinqüenta países, viraram filmes e novelas. Seus personagens ganharam vida e construíram a imagem de um Brasil mestiço e marcado pelo sincretismo religioso, um país alegre e otimista, sem porém negar as profundas diferenças sociais e os conflitos que marcam a realidade brasileira. Escritor profícuo, Jorge Amado também é dono de uma das obras mais vastas da literatura brasileira. Neste Essencial Jorge Amado, o historiador Alberto da Costa e Silva realizou uma seleção a fim de oferecer ao leitor um panorama geral desta obra. Como ocorre na coleção Portable, da Penguin, que inspirou a série, Essencial Jorge Amado dá um giro por toda a produção do autor: são trechos de romances, reportagens, contos e uma novela completa, A morte e a morte de Quincas Berro d’Água. Cada trecho é precedido de um comentário de Alberto da Costa e Silva, que contextualiza a obra e a aproxima do leitor de hoje. Além disso, o historiador também assina a introdução do livro. Neste texto, novos leitores de Jorge Amado encontrarão informações biográficas, análises e uma visão original sobre a obra de Amado. E os fãs de longa data poderão redescobrir, sob uma nova perspectiva, o trabalho deste que é um de nossos maiores autores.

SALVADOR e a Baía de Todos os Santos BR FCJA J/PP.bb / S173 por(BR) / esp(a) / ing 2012

SALVADOR e a Baía de Todos os Santos: guia de arquitetura e paisagem = SALVADOR y la Baía de Todos los Santos: guía de arquitectura y paisaje. Sevilla: Consejería de Obras Públicas y Vivienda; Salvador: [s.n.], 2012. 710 p. , il. color. ISBN 978-85-61458-54-6 (Brasil), ISBN 9787-84-7595-282-6 (Espanha). Edição trilíngue.

Guia de Arquitetura e Paisagem – Salvador e Baía de Todos é resultado da assinatura do protocolo de cooperação entre o Ministério das Cidades, Junta de Andaluzia (Espanha) e Governo da Bahia, através do Escritório de Referência do Centro Antigo de Salvador – Ercas. O guia apresenta a arquitetura, aspectos histórico-culturais, roteiros e informações de artistas e arquitetos de grande importância para a Bahia, como Lina Bo Bardi, Diógenes Rebouças, João Filgueiras Lima (Lelé), José Bina Fonyat, Assis Reis Dorival Caymmi, Jorge Amado e Pierre Verger. Na divisão das atribuições, coube ao Ercas a responsabilidade pela coordenação dos trabalhos entre as entidades participantes, ao Centro de Estudos de Arquitetura da Faculdade de Arquitetura da CEAP-UFBA coube os aspectos técnicos, e as imagens ao fotógrafo Adenor Godim.

Pequeno dicionário de literatura brasileira BR FCJA J/PP.bb / P143p por(BR) 1987

PAES, José Paulo; MOISÉS, Massaud (Orgs.). Pequeno dicionário de literatura brasileira: biográfico, crítico e bibliográfico. Colaboradores: Alfredo Bosi, Antônio Soares Amora, Ataliba Teixeira de Castilho, Augusto de Campos, Carlos Burlamáqui Köpke, Duílio Colombini, Domingos Carvalho da Silva, Décio Darcie, Ernani Silva Bruno, Fernando Góes, Jamil Almansur Haddad, João Cruz Costa, João Pacheco, Joel Pontes, José Carlos Garbuglio, José Paulo Paes, José Roberto do Amaral Lapa, Leonardo Arroyo, Lucrécia D'Alessio Ferrara, Maria Antonieta Raymundo Moisés, Manoel Carlos Vieira, Maria Theresa Camargo Biderman, Massaud Moisés, Osvaldo Elias Xedieh, Otto Maria Carpeaux, Péricles Eugênio da Silva Ramos, Rolando Morel Pinto, Sami Siriahl, Segismundo Spina, Vicente Ataíde, Wilson Martins. 3. ed. rev., atua. e aum. São Paulo: Cultrix, 1987. 464 p.

Fruto de vários anos de trabalho de uma equipe de críticos, historiadores e professores de literatura, o Pequeno dicionário de literatura brasileira, constitui o digesto crítico de toda uma vasta biblioteca de referência. Nas suas páginas, o consulente encontrará autores, estudados em verbetes individuais, que fornecem, de cada autor, dados bibliográficos sumários, apreciação crítica da obra, relação dos livros principais e rol de fonte crítica para seu estudo. Além desses verbetes de autores, figuram aqui também verbetes de obras - nos quais são descritos e examinados livros de marcante presença na evolução histórica de nossa literatura - e verbetes gerais, que abordam, no contexto específico da literatura brasileira, o desenvolvimento histórico das escolas e movimentos estéticos, gêneros literários e formas poéticas, manifestações literárias regionais e aspectos gerais.


4915 documentos